quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O fim do ano tá quase aí. Por mais cagadas que eu tenha feito em 2008 e por mais perrengues pelos quais eu tenha passado em 2008, eu não consigo deixar de estar (em partes) bastante satisfeito com esse ano.

É certo que o ano que vem será um ano melhor. Primeiro, porque todos os anos ímpares tendem a ser melhores comigo (não me perguntem o por quê. Mas a tendência é sempre essa. Desde 1997 eu percebo isso claramente). Fora isso, 2008 já começou de maneira bem equivocada, e foi decorrendo de uma maneira também equivocada (especialmente no lado profissional, neste último caso).

Mas o final do ano me deu já algumas boas preliminares de 2009. Tudo indica que será um ano de mudanças, conquistas e, principalmente, desafios.

Lembro-me perfeitamente até hoje... de em dezembro de 2006 eu estar descendo a rua com a Izabelle (e acho que a Cris e o Thiago também, agora não me lembro) e eu dizer: olha... agora eu estou me formando, se preparem. 2007 será o ano da mudança e o Ricardo que vocês conheciam vai deixar de existir. Ricardo 2007 será OUTRO.
E assim foi.
Estamos agora em dezembro de 2008 e eu torno a lançar o pensamento:

Esqueça-se de mim.
Esqueça-se do que eu sou hoje ou do que eu fui ontem.
Porque em 2009... eu vou lançar a minha versão reloaded! A versão será melhor que a de 2008 - bem trabalhada, com melhor desempenho, lataria de última geração super bem tratada, endoesqueleto ainda mais indestrutível e raciocínio historicamente inovador, sensato e ao mesmo tempo mais humano do que nunca.

PS. Tudo bem que começar 2009 ao lado de Renata Richter e possivelmente de Thiago Oliveira pode não ser a forma menos equivocada, mas eu nunca fui supersticioso mesmo... rsrsrs Tanto faz a cor da cueca, isso não vai fazer meu "meninão" (sic) subir mais ou menos vezes em 2009.

2 comentários:

karen disse...

hahahaha, ui!
e você ainda me deve um fruttare!

karen disse...

você me prometeu uma caixa de fruttare se o Muse confirmasse show aqui. hahaha sou boazinha e tô cobrando um só!