segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

"Olha só que cara estranho que chegou! Parece não achar lugar no corpo em que Deus lhe encarnou. Tropeça a cada quarteirão, não mede a força que já tem e exibe à frente o coração que não divide com ninguém. Tem tudo sempre às suas mãos (mas leva a cruz um pouco além, talhando feito um artesão a imagem de um rapaz de bem).

Olha ali quem tá pedindo aprovação! Não sabe nem pra onde ir se alguém não aponta a direção! Periga nunca se encontrar...

Será que ele vai perceber que foge sempre do lugar deixando o ódio se esconder? Talvez se nunca mais tentar viver o cara da TV, que vence a briga sem suar e ganha aplausos sem querer...

Faz parte desse jogo dizer ao mundo todo que só conhece o seu quinhão ruim. É simples desse jeito, quando se encolhe o peito e finge não haver competição. É a solução de quem não quer perder aquilo que já tem e fecha a mão pro que há de vir."

2 comentários:

Viviane Souza disse...

Gostei do teu blog. Autentico.

Muitas vezes criamos uma proteção tão forte em nossa volta que acaba ficando difícil até para nós mesmos prenetrarmos nela.
Mas.. reconhecer a si próprio já é um grande começo..

Abraço.

cado disse...

Bom, por uma estranha coincidência eu pensei, na noite de ontem, sobre a ideia frequentemente defendida de que "conhecer o próprio defeito é metade do caminho para a correção dele". Eu mesmo sempre acreditei nela, mas minhas reflexões de ontem me levaram a crer que não é bem assim. Sou ciente de diversos defeitos, vícios e problemas em mim e que, mesmo assim, estão longe de serem sanados, rs. Mas entendo o fundamento dessa ideia e simpatizo bastante com ela :)